Diverticulite e Alimentação

A diverticulite é um transtorno que acontece quando há inflamação ou infecção dos divertículos, pequenas bolsas localizadas no trato gastrintestinal, especialmente no intestino grosso. Essas bolsas podem armazenar fezes ocasionando o risco de contaminação. Podem ainda causar obstruções dificultando o esvaziamento fecal. Quando há a formação de uma quantidade grande dessas saliências, instala-se um quadro chamado diverticulose.

O portador da diverticulite costuma apresentar dor abdominal aguda, náuseas, vômitos, sangramento, febre e distúrbios urinários.

Dentre as causas estão a predisposição genética, a perda da elasticidade da musculatura intestinal e determinados hábitos alimentares tais como o baixo consumo de fibras e de líquidos e elevada ingestão de carnes e gorduras. Devido à baixa ingestão de fibras haverá um aumento do tempo do transito intestinal e consequente endurecimento das fezes, que causarão contração intestinal mais intensa para serem movidas e defecadas.

A dietoterapia começa com a adequação da quantidade de líquidos, incentivo á mastigação e inclusão de fibras. São interessantes:

- pães integrais;
- arroz integral;
- frutas e vegetais diversos especialmente mamão, maçãs e ameixas;
- sucos naturais.

Alimentos refinados, excessos de gorduras e sementes devem ser evitadas. Alimentos como kiwi, tomate e banana devem ter as sementes removidas. A linhaça deve ser usada na forma triturada.

Alimentos flatulentos como feijões, brócolis e couve devem ser evitados nas crises.

A Nutrício possui programas nutricionais específicos para o tratamento da diverticulite. Trabalhamos também com o planejamento de refeições e criação de cardápios familiares (serviço de Personal Health disponível para todo o Brasil).

Encontre o nutricionista mais próximo de você pesquisando em nossa Rede Credenciada de Nutricionistas.


Mônica Andrade de Oliveira (graduanda em Nutrição) e
Mariana Braga Neves
(coordenadora da Nutrício)