Dicas para Camuflar Alimentos e a Educação Nutricional da Criança

  • Utilizar o ingrediente recusado pela criança de modo que não comprometa o sabor e a textura real da preparação. Comece colocando pequenas porções e veja a aceitação;
  • Os alimentos podem ser escondidos crus ou cozidos. É o caso da cenoura que pode ser usada em bolos, panquecas ou no suco;
  • Alimentos como arroz, feijão, omeletes, bolinhos e tortas são os mais fáceis para camuflar outros alimentos porque costumam ser bem aceitos;
  • Uma sugestão simples e fácil de camuflagem é criar purês. Por exemplo: purê de batata pode levar um pouco de chuchu, mandioquinha, cará, abobrinha;
  • Alimentos cozidos e amassados são versáteis. Abóbora cozida e processada pode ser usada na composição de um nutritivo hambúrguer. A cenoura cozida pode ser misturada à massa de empanadinhos caseiros que ficam deliciosos quando assados;
  • A cebola pode ser escondida simplesmente ralando um pouco no ralo fino antes de misturá-la aos outros ingredientes. Vale a pena refogá-la antes para o sabor ficar suave. É bem aceita quando misturada a alimentos cozidos como carnes, feijão e até ao arroz;
  • As frutas podem ser misturadas aos bolos, picadas ou em forma de purês e vitaminas. A banana amassada pode levar um pouco de purê de maçã ou de pera por exemplo;
  • Prepare sucos mistos. Misture uma fruta que a criança não gosta com uma que ela consome com facilidade. Por exemplo: morango com laranja; maracujá com gotas de limão;
  • Acrescente vegetais picadinhos ao arroz e use um pote pequeno para enformá-lo. Vire o conteúdo em um canto do prato para que fique um montinho. Brinque com a criança dando nome fantasia ao alimento. Por exemplo: nave, castelo, entre outros;
  • Cozinhe beterraba, cenoura, espinafre e outros vegetais no feijão e bata no liquidificador;
  • No caso do arroz, dependendo do vegetal, é possível fazer a criança consumir bem somente pela mudança de cor. Arroz colorido normalmente é um alimento bem aceito;
  • Elabore picolés nutritivos. Para isso prepare um suco natural, acrescente frutas picadinhas e leve ao congelador em formas apropriadas;
  • Misture frutas na gelatina. Pedacinhos de goiaba, pêssego e manga ficam charmosos e chamam a atenção. Esta estratégia deve ser utilizada com moderação, já que a ingestão de açúcar e corantes deve ser controlada;
  • O chamado “molho de tomate nutritivo” pode ser preparado batendo no liquidificador vegetais como chuchu, abobrinha, couve-flor, cebola. Depois é só misturar ao molho de tomate e colocar em pizzas nutritivas;
  • Os quibes podem esconder diversos ingredientes em seu recheio, como abóbora, mandioquinha ou batata, cenoura, cebola, alho, tomate, entre outros;
  • Alguns alimentos quando em forma de bolinha chamam bastante a atenção das crianças. Exemplos: bolinho de carne, bolinho de arroz, bolinho de bacalhau, bolinho de espinafre. Uma dica é assar o bolinho e não fritar;
  • Panquecas normalmente são alimentos bem aceitos. Bater beterraba, cenoura, espinafre na massa faz com que o alimento se torne nutritivo e bem aceito.

A Nutrício possui programas nutricionais específicos para as crianças. Trabalhamos também com o planejamento de refeições e criação de cardápios familiares (serviço de Personal Health disponível para todo o Brasil). Encontre o nutricionista mais próximo de você pesquisando em nossa Rede Credenciada de Nutricionistas.

Por: Kênia Fernanda – Acadêmica de Nutrição

Leia também A Difícil Tarefa de Alimentar Bem as Crianças e a Camuflagem de Alimentos »