Os Benefícios do Pilates na Corrida

A maioria dos corredores está acostumada a incluir na planilha de treinos algumas sessões de musculação durante a semana. Apesar de fundamental para a melhora do desempenho no asfalto, nem todos os corredores gostam de ficar puxando ferro em uma academia. Uma boa alternativa é a prática de Pilates, que também fortalece a musculatura, mas trabalhando força e alongamento de forma simultânea.

De olho nos benefícios desse método, cada vez mais atletas estão aderindo à prática desses exercícios. A técnica ensina os mecanismos corretos da respiração, corrige a postura, aumenta a flexibilidade do corpo e ainda ajuda a prevenir lesões. Ao contrário da musculação, que tem como um dos objetivos a hipertrofia, o pilates visa conquistar um equilíbrio muscular e seus exercícios utilizam o peso do próprio corpo ou a resistência de elásticos e molas. Dessa forma, os atletas que praticam Pilates acabam tendo algumas vantagens na corrida, pois desenvolvem um movimento mais preciso e melhor controle do corpo.

Apesar de ser indicado para ambos os sexos, é comum ver uma predominância do público feminino nas aulas. As pessoas que não conhecem o método, principalmente os homens, acreditam que é uma aula fácil e relaxante, e logo mudam de opinião após fazerem a primeira aula.

É possível a realização de um trabalho mais específico e personalizado para um atleta com o Pilates, mantendo seus princípios básicos: centro de força, concentração, controle, precisão dos movimentos, respiração e fluidez do movimento.

No método Pilates, determinamos exercícios, principalmente os feitos em aparelhos, que são especialmente eficazes para identificar, organizar e equilibrar os desvios mais frequentes.

Podemos apresentar diversas variações no alinhamento corporal, provocadas por posturas inadequadas, desequilíbrios musculares ou acidentes ao longo da vida.

Alguns dos benefícios que o Pilates traz para os corredores:

  • Fortalece a musculatura sem grande aumento de massa, mantendo a leveza, tonificando a musculatura menos utilizada na corrida e prevenindo lesões devido aos desajustes;
  • Ganho de flexibilidade, diminuindo os índices de lesões como estiramentos e rupturas. Melhora a circulação sanguínea e sensação de relaxamento muscular, mesmo durante a corrida;
  • Trabalhos específicos de alinhamento corporal, equilíbrio e controle motor. Recrutamento de fibras musculares, criando resistência para os tipos de contração muscular isotônica excêntrica (controle de retorno do tamanho da fibra muscular), isométrica (contração muscular sem encurtamento do ventre muscular) e isotônica concêntrica (encurtamento do ventre muscular);
  • Desenvolve a força dos músculos do núcleo do corpo (profundo das costas, abdomem e assoalho pélvico), ajudando no suporte do tronco;
  • Aumento da concentração, redução da ansiedade e melhora na qualidade da respiração, influenciando diretamente no rendimento do atleta.

Mas o Pilates é indicado não somente para prevenir o atleta de se machucar, como também no tratamento. É possível utilizar o método no processo de recuperação de lesões nos músculos, em tendões (tendinopatias), na coluna vertebral, entre outros problemas que costumam acometer os corredores.

Não há desculpas; sempre existe uma atividade física que melhor se encaixa para cada pessoa. Bora praticar saúde!