Alimentação e o Sono

Uma boa noite de sono é fundamental para um dia produtivo e para o bom humor. A qualidade do sono prejudicada associada a maus hábitos alimentares a longos prazo contribuem diretamente para o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) como, por exemplo, as doenças cardiovasculares, obesidade, diabetes e hipertensão. Portanto o sono é um período de descanso diário e fundamental para o nosso corpo e está relacionado à saúde.

O sono prejudicado por ocasionar mudança na qualidade de vida, diminuindo o desempenho nas atividades diárias e alteração no metabolismo, diminuindo o gasto energético diário, ou seja, favorecendo o ganho de peso, e também alterando os mecanismos que regulam o apetite, e conseqüentemente aumentando a ingestão alimentar. Além disso, se o individuo dorme poucas horas durante a noite, durante o dia o estado de sonolência pode acometê-lo; podendo trazer outros problemas como provocar um estado de ansiedade e estresse, decorrente da privação do sono.

O comportamento alimentar pode contribuir diretamente para a alteração do sono, sendo que alguns alimentos contribuem diretamente para melhorar ou piorar a qualidade do sono.

Os alimentos que possuem a capacidade de atrapalhar o sono são os alimentos ricos em cafeína e xantina, ambas são substâncias que agem diretamente no sistema nervoso central, estimulando-o; conseqüentemente evitando que a pessoa sinta sono. Exemplos de alimentos que contêm essas duas substâncias são os chocolates, refrigerantes, chá preto, chá mate, guaraná, leite entre outros. Os alimentos muito gordurosos como bacon, lingüiças, fast foods, frituras, podem provocar um sono perturbado, pois estes alimentos podem causar azia, refluxo e se consumidos próximo ao horário de dormir a sua digestão pode ser dificultada. Refeições muito volumosas também são indesejáveis.

Em contrapartida, existem outros alimentos que estimulam o sono como aqueles que são boa fonte do aminoácido essencial triptofano que se consumido em quantidades adequadas aumenta a serotonina no organismo. Essa substância é  um sedativo natural. Os alimentos fontes deste aminoácido são as castanhas, nozes, amendoim, atum, arroz, banana, frango e etc.

A Nutrício possui programas nutricionais específicos para o controle do sono. Trabalhamos também com o planejamento de refeições e criação de cardápios familiares (serviço de Personal Health disponível para todo o Brasil). Encontre o nutricionista mais próximo de você pesquisando em nossa Rede Credenciada de Nutricionistas.

Por: Cintia Aguiar - Estagiária do Programa PucMinas/Nutrício em 2015